Pesquisar

Luiz Gustavo Amadei

Um espaço de contato com a psicanálise para além do consultório.

Mês

Maio 2015

Que tal falarmos de depressões? – Parte final

Vimos nas postagens anteriores que não adianta em nada camuflarmos os desconfortos psíquicos em nossas vidas. Mesmo tomando uma série de atitudes com o objetivo de esconder os traumas, os conflitos ou qualquer manifestação que possa ser ligada à tristeza, essas retornarão e cobrarão da pessoa uma solução.

A estratégia pessoal de “deixar para lá” o que está sentindo ou o que está incomodando pode ir minando suas relações pessoais, já que a cobrança pode se transformar em solidão, amargura, falta de ânimo e, principalmente, em vazio de sentido na vida.  Continue reading “Que tal falarmos de depressões? – Parte final”

Anúncios

Que tal falarmos sobre depressões? – Parte II

Agora, vamos para a segunda parte do texto sobre as depressões, as quais atingem muitas pessoas e, boa parte delas, não sabem o que fazer.

Seguindo com Kehl (2004) a psicanálise pode abordar o problema da depressão por outro viés: como sintoma que ocorre no social. Bem, o que isso quer dizer? Quer dizer que não é apenas a parafernália química a responsável pela depressão. Continue reading “Que tal falarmos sobre depressões? – Parte II”

Que tal falarmos das depressões? – Parte I

O texto a seguir está apoiado no livro da psicanalista Maria Rita Kehl chamado O tempo e o cão, de 2004, publicado pela editora Boitempo.

Vamos nos aproximar desse problema pela via da psicanálise, e não pela psiquiatria com seus manuais de adoecimentos. Apresentaremos, aqui, as posições que as pessoas passam a assumir para suas vidas quando estão diante dos fenômenos depressivos. Assim sendo, sigamos com a autora.

Os estados de ânimo como tristeza, abatimento, desânimo, inapetência para a vida, não significam necessariamente depressão, ainda que existam aproximações. Além disso, o sofrimento vindo de alguma perda familiar ou de algum fracasso (seja em qualquer área da vida) não precisa ser necessariamente confiscado como depressão. Continue reading “Que tal falarmos das depressões? – Parte I”

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

Aponta bem.

Tudo o que se faz e está por ser feito.

No fundo do ônibus

Dispensa-se metáforas e poesia.

Psicólogo Renan S. Carletti

Reflexões sobre clínica e psicologia